quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Infecção urinária: conheça os tipos, sintomas, tratamentos e prevenção



Geralmente relatada como “aquele incômodo e ardor ao urinar”, a infecção urinária pode ser resumida como a infecção causada por bactérias no trato urinário.

Muita gente usa o termo para descrever a cistite (infecção da bexiga), muito comum nas mulheres. Porém, é importante saber que cistite é uma infecção somente da bexiga (ou parte baixa do trato urinário), ou seja, é um tipo de infecção urinária. Já o termo infecção urinária expressa um quadro infeccioso que pode ocorrer em qualquer parte do sistema urinário (como rins, bexiga, uretra e ureteres).

Maria Letícia de Azevedo, médica nefrologista do Hospital Santa Lúcia e diretora da Clínica de Doenças Renais de Brasília (CDRB), explica que infecção urinária é a presença de dor e ardência ao urinar, causada pela reação do corpo à presença de bactérias, vírus ou até fungos na bexiga e nas vias urinárias, que normalmente são estéreis”.

As mulheres em idade reprodutiva, de acordo com a médica nefrologista, são o grupo de maior incidência por faixa etária.

O problema merece bastante atenção. Patrícia de Rossi, médica ginecologista e obstetra do Conjunto Hospitalar em São Paulo (SP), destaca que mais de metade das mulheres terá uma cistite ao longo da vida, principalmente a partir do início da vida sexual.

Tipos de infecção urinária e seus sintomas

É possível falar, basicamente, em três tipos de infecção urinária:

Cistite

Este é o tipo mais comum. Maria Letícia explica que acontece quando os germes se encontram na bexiga e na uretra. “Os sintomas são ardência ao urinar, aumento da frequência urinária. Na maioria dos casos de cistite, a cura da infecção aconteceria mesmo sem uso de antibióticos. Contudo, esses são indicados, pois abreviam a duração dos sintomas.”

Pielonefrite

De acordo com Maria Letícia, é quando os germes se encontram nos ureteres e nos rins. “Além dos sintomas de cistite, pode haver febre, tremores no corpo, sensação de mal-estar e dor na região das costas (local onde ficam os rins). Todos os casos de pielonefrite merecem tratamento para evitar que a infecção se dissemine pela corrente sanguínea.”

Bacteriúria assintomática

Patrícia destaca este tipo de infecção urinária que acontece quando há bactérias na urina sem causar sintomas. “É relevante na gravidez, pois aumenta a chance de parto prematuro e bebês de baixo peso”, diz.


Causas das infecções urinárias
Patrícia diz que as bactérias são provenientes da própria flora intestinal da mulher.

A infecção urinária acontece quando uma bactéria entra no sistema urinário (por meio da uretra) e começa a se multiplicar. Normalmente, o trato urinário consegue expelir tais organismos estranhos, porém, algumas vezes essa defesa falha e, então, a bactéria passa a crescer dentro do trato urinário, dando início a uma infecção.

As causas variam muito de acordo com o local onde ocorre a infecção, mas é possível citar alguns fatores que mostram por que as infecções urinárias (especialmente a cistite) são mais comuns nas mulheres:

1. Particularidades anatômicas da mulher: as mulheres têm uma uretra mais curta e próxima ao ânus, dessa forma, as próprias particularidades anatômicas do trato urinário feminino já possibilitam que elas tenham mais infecções urinárias.

2. Relação sexual: durante a relação sexual, naturalmente, a flora vaginal se altera; e, quando o organismo não consegue expelir organismos estranhos, eles podem subir para a uretra chegando à bexiga e causando infecção.

3. Gestação: nesta fase, naturalmente ocorre o aumento de bactérias. Vale destacar que, no caso da gestante, a infecção geralmente é assintomática (sem sintomas), por isso, pede bastante atenção do profissional.

4. Menopausa: nesta fase ocorre queda hormonal, além disso, a imunidade também baixa – fatores que, juntos, fazem com que a mulher esteja mais propensa a este tipo de infecção.

5. Segurar a urina: comum no caso de pessoas que ficam muito tempo sem ir ao banheiro no trabalho ou em uma viagem, por exemplo. O “xixi parado” na bexiga cria o ambiente perfeito para a proliferação de bactérias.

6. Baixo consumo de líquidos: tomar pouca água diariamente é um fator agravante. A pessoa faz assim menos xixi e a “urina parada” possibilita a proliferação de bactérias.

7. Outros fatores: existência de algum cálculo no trato urinário; existência de uma secreção vaginal; presença de verrugas genitais que alteram a flora vaginal; baixa imunidade (que pode ocorrer devido a vários problemas de saúde) são outros fatores que podem favorecer a infecção urinária.


Diagnóstico do problema

Patrícia destaca que os sintomas de cistite são muito característicos:

Dor ao urinar (disúria);
Vontade frequente de urinar (polaciúria);
Desejo urgente de urinar (urgência miccional);
Dor na parte inferior do abdômen;
Sangue na urina (hematúria) é observado em alguns casos;
Assim como urina com odor fétido.
Já a pielonefrite, ainda de acordo com a ginecologista e obstetra, tem sinais de infecção sistêmica, como:

Febre;
Mal-estar;
Náuseas e vômitos.
“Essa condição é grave e necessita atenção médica com brevidade”, lembra Patrícia.

A ginecologista explica que, levando em conta os sintomas, os exames são auxiliares no diagnóstico e, dependendo do caso, podem até ser dispensados. “Os mais comumente usados são o exame simples de urina e urocultura de urina. Em casos selecionados e na pielonefrite também são necessários exames de sangue”, diz.


9 dúvidas sobre infecções urinárias esclarecidas
Confira as respostas para algumas dúvidas comuns relacionadas às infecções urinárias:

1. Sexo sem camisinha causa infecção urinária?

“Sexo sem camisinha não aumenta o risco de infecção. Porém, a relação sexual com ou sem preservativo e o uso de espermicidas aumentam o risco”, esclarece Maria Letícia.

2. É verdade que a incidência é maior em grávidas? Por quê?

“A incidência é maior em grávidas, sim. Alterações hormonais e anatômicas propiciam um ambiente mais favorável para multiplicação bacteriana”, explica a nefrologista.

3. Qualquer ardência para urinar significa infecção ou devo investigar melhor as causas do problema?

“A ardência ao urinar é um sintoma importante, pode ser causado por outras doenças como DST (uretrites, herpes genital) ou candidíase. Mas na maioria das vezes (90%) é devido à cistite”, explica Maria Letícia.

De toda forma, no caso deste sintoma, o médico deve ser sempre procurado para que, se julgar necessário, investigue melhor as causas do problema.

4. Existe alguma forma de aliviar a ardência para urinar?

O uso de antibióticos, anti-inflamatórios e alguns analgésicos para as vias urinárias (como “Pyridium”) aliviam a ardência, de acordo com Maria Letícia.

Qualquer um destes medicamentos deverá ser indicado pelo médico.

5. Infecção urinária é contagiosa?

Maria Letícia destaca que infecção urinária não é contagiosa. Vale lembrar que a bactéria é do próprio corpo da pessoa e não é repassada.

6. É normal não menstruar quando se está com infecção urinária?

De acordo com Maria Letícia, a infecção urinária não causa alteração do ciclo menstrual.

7. Frutas ácidas e chocolate pioram o quadro de infecção urinária?

A nefrologista afirma que frutas ácidas e chocolates não causam piora.

O que se recomenda, de forma geral, no caso de infecção urinária e também como forma de prevenção é o consumo adequado de água.

8. A cor da urina pode ser usada como indicador sobre a quantidade de água ingerida?

“A cor da urina se relaciona com a quantidade de água que bebemos. Quanto mais clara, quer dizer que ingerimos mais água; quanto mais escura ou concentrada significa que houve uma menor ingestão de água”, esclarece Maria Letícia.

9. Por que a infecção urinária é mais frequente em mulheres?

“As ITU (infecções do trato urinário) são mais frequentes em mulheres, pois o maior fator de risco é atividade sexual e a anatomia do aparelho urinário feminino, cuja uretra é mais curta em relação à masculina”, explica a médica nefrologista.


Com ações simples do dia a dia, geralmente é possível prevenir as infecções urinárias. Mas, no caso de qualquer sintoma (ardência ou dor para urinar, aumento da frequência urinária etc.), um médico de sua confiança deverá ser procurado, para que possa indicar o tratamento correto e, se necessário, investigar melhor as causas do problema.

Um comentário:

  1. Eu tenho sido vítima de vírus do herpes para os últimos quatro anos e tinha dores constantes, especialmente nos joelhos. Durante o primeiro ano, eu tinha fé em Deus que eu seria curada someday.This doença começou a circular por todo o meu corpo e eu tenho vindo a fazer o tratamento do meu médico, há algumas semanas, eu vim em busca na internet se eu poderia ficar informações relativas à prevenção desta doença, na minha pesquisa eu vi um testemunho de alguém que tenha sido curado de (hepatite B eo cancro) por este homem Dr Ehi e ela também deu o endereço de e-mail deste homem e aconselhar devemos contatá-lo para qualquer doença que ele iria ser de grande ajuda, então eu escrevi ao dr Ehi dizendo-lhe sobre o meu vírus herpes ele me disse para não se preocupar que eu estava indo para ser curado !! hmm eu nunca acredita-,, bem depois de todos os procedimentos e remédio dadas a mim por este homem algumas semanas mais tarde eu comecei experimentando mudanças em cima de mim como o Dr me garantiu que eu ter curado, depois de algum tempo eu fui ao meu médico para confirmar se eu ter finalmente ser curado eis que era verdade, então amigos o meu conselho é, se você tem essa doença ou qualquer outro em tudo que você pode enviar e-mail Dr Ehi via e-mail shomorikaspelltemple@yahoo.com ou chamá-lo +2349038669448

    ResponderExcluir